Governo zera imposto de importação de hardware para energia solar

21/07/2020

Devido à desvalorização do real frente ao dólar, o governo brasileiro zerou o imposto de importação de equipamentos de energia solar. A medida, publicada no Diário Oficial da União da última segunda-feira (20), visa impulsionar os negócios do setor.

Hoje, o Brasil depende principalmente da China para a aquisição desses dispositivos – o que deve facilitar a compra de módulos fotovoltaicos, além de inversores, outros acessórios e até mesmo bombas para líquidos usadas em sistemas de irrigação que sejam movidas pela tecnologia.

Entretanto, existe o receio de que fabricantes nacionais sofram impactos mercadológicos com a decisão, a serem avaliados pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

De acordo com Rodrigo Sauaia, presidente da entidade, a taxa de impostos de importação para módulos solares é de, normalmente, 12%, enquanto os inversores pagam tarifas de 14%. O benefício, que isenta os produtos incluídos na lista de “ex-tarifários”, vale a partir de 1º de agosto e se estende até 2021.

Dados da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) indicam que a energia solar representa, atualmente, menos de 2% da capacidade em operação no país – ainda que instalações do tipo tenham crescido rapidamente nos últimos anos, respondendo por cerca de 3 gigawatts em potência instalada.

Para verificar a lista completa dos itens e consultar a Resolução, clique aqui.

 

Fonte: Techmundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Newsletter